Aceitamos (quase) todo o tipo de pagamentos.
  • Teatro de Revista em Portugal - Revistas Perdidas e Outras (1851-1868)

Teatro de Revista em Portugal - Revistas Perdidas e Outras (1851-1868)

50,00 €  
IVA incluído

SKU: 9789722729789

Teatro de Revista em Portugal - Revistas Perdidas e Outras (1851-1868)
de Eugénia Vasques e Paulo Morais-Alexandre

Imprensa Nacional Casa da Moeda, 2023
9789722729789
1498 pp.

« A presente obra é um contributo para a preservação e divulgação de importantes inéditos da história do Teatro de Revista em Portugal. Além de ensaios de enquadramento e análise histórico‑artística e da exploração de bibliografia especializada, envolvendo investigadores de diferentes instituições do ensino superior (CIAC — Centro de Estudos em Artes e Comunicação/Universidade do Algarve/Escola Superior de Teatro e Cinema Politécnico de Lisboa, CIEBA — Centro de Investigação e de Estudos em Belas‑Artes, Faculdade de Belas‑Artes/ Universidade de Lisboa, CESEM — Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/Universidade Nova de Lisboa), o volume dá a ler, através de transcrição, os guiões inéditos de revistas julgadas e tidas por perdidas e imagens de revistas publicadas na época da estreia mas de difícil acesso ou, mais ainda, de incontornável importância no conjunto. O corpus é constituído pelas peças inéditas Lisboa em 1850: Revista em 3 Atos, O Festejo de um Noivado: Revista em 3 Atos e Qual deles os trará? Revista em 3 Atos, representadas, respetivamente, em 1851, 1852 e 1853, originalmente no Teatro do Ginásio Dramático. Seguem‑se Fossilismo e Progresso, de 1855, e a Revista de 1858 (publicadas), Os Melhoramentos Materiais, de 1859 — peça que foi censurada, tendo sido publicada, mas que se mantém muito relevante porque denuncia, em prefácio, a natureza interesseira da censura —, Passado, Presente e Futuro, de 1861, a Revista de 1862 (já publicada, mas de que mostramos o manuscrito), a Revista (a Vapor), de 1866, a Revista de 1867 e a Revista Celebridades de 1868, publicada mas de que, igualmente, mostramos o manuscrito.»
×