Portes grátis para Portugal (excepto envios à cobrança)
  • Haverá Sempre Um Lento Alfabeto de Chuva

Haverá Sempre Um Lento Alfabeto de Chuva

10,00 €  
IVA incluído

SKU: 9789898872877

Haverá Sempre Um Lento Alfabeto de Chuva
O Incognito Lounge e Outros Poemas
de Denis Johnson

Tradução de Luís Filipe Parrado
94 pp.
Edições Cutelo, 2022

Denis Hale Johnson nasceu a 1 de Julho de 1949, em Munique. O seu pai, Alfred Johnson, trabalhou para o Departamento de Estado dos EUA, estabelecendo ligações entre a Agência de Informação dos EUA e a CIA, o que levou Johnson a crescer em cidades como Manila, Tóquio e Washington D.C.
Romancista, contista, dramaturgo e poeta, é autor de vários títulos, entre eles Anjos, Sonhos e Comboios, Coluna de Fumo, Filho de Jesus, Ressuscitation of a Hanged Man ou The Name of the World. Foi finalista do Pulitzer Prize e galardoado com o National Book Award, em 2007.
Publicou, aos 19 anos, um livro de poesia intitulado The Man Among Seals, incluído no volume de poesia reunida Third Heaven Of The Nations Millenium General Assembly, editado em 1995.
Obteve um Bacharelato e um Mestrado pela Universidade de Iowa, onde foi aluno de Raymond Carver e mais tarde leccionou.
Viciado em álcool e drogas, incluindo heroína, foi internado por diversas ocasiões em hospitais psiquiátricos.
Em 1973 era um sem-abrigo viciado a vaguear pelas ruas de Berkeley, na Califórnia, experiência que relatou num artigo da New Yorker, intitulado Homeless and High.
Denis Johnson receava que a sobriedade pudesse castrar a sua criatividade, mas é a partir do início dos anos oitenta, quando abandona definitivamente as drogas e o álcool, que a sua escrita se
torna verdadeiramente prolífica, escrevendo romances, peças de teatro, poesia e vários artigos para jornais e revistas. É uma escrita alucinatória que brota das fissuras secretas de uma América nevoenta e desolada, povoada por heroinómanos e bêbados, trespassada pelo doloroso néon dos diners que choramingam na berma das estradas como feridas abertas, onde prostitutas e traficantes roçam as mangas dos seus puídos casacos de cabedal nos longos balcões cintilantes. São poemas, contos e romances sobre bairros misteriosos, celas de prisão soturnas, viajantes desamparados, almas carentes assombradas por sombras malignas, peregrinos desafortunados caindo de desastre em desastre, estações de autocarro desertas espancadas pela chuva, casas decrépitas abandonadas num descampado depois do último poste de iluminação pública. Uma América-Purgatório questionando a existência de deus num mundo impiedoso, conturbado e violento.
O Incognito Lounge, o bar que nunca fecha as portas, foi editado em 1982 e é o primeiro livro de poesia do autor publicado em Portugal.
Denis Johnson morreu aos 67 anos, em Sea Ranch, na Califórnia. 

×