Portes grátis para Portugal (excepto envios à cobrança)
  • As Lições da Intimidade

As Lições da Intimidade

As Lições da Intimidade
Luis García Montero
Trad. Nuno Júdice

 

«Nascido em Granada em 1958, Luis García Montero pertence à primeira geração que se afirma depois da revolução constituída pelos «nove novíssimos» da antologia de José María Castellet. publicada por Barral Editores em 1970, de onde se destacam os então jovens Félix de Azúa, Pedro Gimferrer, Vicente Molina-Foix, Guillermo Carnero, Ana María Moix e Leopoldo María Panero. Este conjunto de poetas apontavam já no sentido da libertação da poesia do pós-guerra, sinalizada pelos limites de expressão do franquismo, e adoptavam um tom culturalista a que se juntava um referente cosmopolita que abria o seu universo ao exterior, nesse tempo ibérico de uma década de setenta ainda condicionada por barreiras políticas e ideológicas.

A situação altera-se com a democracia e com a possibilidade de manifestar novas linhas poéticas, amplamente divulgadas em revistas de grande qualidade gráfica que permitem a afirmação de uma nova geração que ficará conhecida pela designação de pós-novíssimos, título da antologia de Luis Antonio de Villena da colecção Visor de Poesia (1986), apresentada como «carta de navegação de uma geração nova, que desde há anos procura configurar-se no panorama espanhol». Ao lado de Julio Llamazares, de Julia Castillo, de Blanca Andreu, de Felipe Benitez Reyes, Jorge Reichmann e Leopolodo Alas, entre outros, surge Luis García Montero, cuja obra em livro já era conhecida desde início dos anos oitenta e que, na sua poética, depois de dizer que a literatura é uma das paixões que conhece, termina o texto com estas palavras:

«E enfim, para quem se interesse pelos detalhes, o meu personagem verbal considera-se marxista e pensativo, tem um carácter fácil, está muito ligado à vida e quando lhe perguntam pelo seu trabalho costuma responder que é professor de literatura medieval.»» Do Prefácio, por Nuno Júdice

×